Fortuna Crítica

Boris Schnaiderman

... Depuis qu’il est apparu dans notre paysage poétique, Régis Bonvicino s’affirme de plus en plus, doté qu’il est d’une voix propre et impossible à confondre. L’expérimentation la plus hardie s’accompagne toujours chez lui d’une grande inquiétude existentielle, marquée par le caractère pathétique des grands moments où la poésie prend possession de quelqu’um ...Boris Schnaiderman, 1990

Read More

Michel Delville

The subtelty of focus, the insistent clarity of mind, the haunting moments of indecision, the apprehension of empty spaces and silences, the formal and structural inventions of a writer acting as a "taxidermist of [him]self" ("I Transform Myself"), the dialectics of motion and stasis, the quiet exuberance of a poetry of pure thought--all adds up to a body of work that creates a language field of extraordinary beauty and resonance ...

Read More

Altri Orizzonti

Régis Bonvicino. PÁGINA ÓRFÃ. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2007, 136p. Il poeta Régis Bonvicino (São Paulo, 1955) s’iscrive con un percorso interessantissimo nel panorama della cultura brasiliana degli ultimi trent’anni, non solo per la sua attività come poeta, ma anche in ragione della sua attività come editore (e fondatore) di importanti riviste letterarie, come l’attuale Sibila (http://www.sibila.com.br). Particolarmente relevante, come editore, la sua costante ricerca per un dialogo con poeti e correnti ...

Read More

A poesia do Agora

Esta nova coletânea (2004-2006) de Régis Bonvicino, desde a leitura dos primeiros poemas, regala-nos com uma grata sensação de organicidade. De fato, tudo vai se integrando aos poucos numa grande tela, ao mesmo tempo tecida e pintada, numa grande “página órfã” de um livro que, hélas, é “imitação de vida”, um lugar/circunstância em que “Jesus é um recurso abstrato”, Deus é útil no momento do espasmo e o pobre lobo-guará (de ...

Read More

A palavra-carcaça de Bonvicino

Régis Bonvicino compõe os poemas de Página órfã por justaposição integradora de pedaços de discursos disparatados – não usa fragmentos, pois não pressupõe sujeito substancial nem todo – efetuando uma referência, o presente da vida capitalista. Sua matéria é o Junkspace da fórmula de Rem Koolhaas: o espaço-lixo que as metástases dos processos industriais e financeiros da assim chamada civilização norte-americana espalham mundialmente como um todo sem todo de competição empresarial, eletrônica minimalista high tech, ...

Read More

Fortuna Crítica

Sentimento do mundo PÁGINA ÓRFÃ (2007) Jornal O Globo, 16 de junho de 2007Caderno Prosa e Verso, p. 5 Sentimento do mundoSilvano Santiago* A orfandade da página, em Régis Bonvicino, é a orfandade do homem Página órfã, de Régis Bonvicino. Editora Martins Fontes, 136 páginas. R$ 29,00 Ao final da frase ou do texto, o ponto é uma ordem que o autor transmite ao leitor. Pare, reflita e recomece. Recomeçada a leitura, outro ponto surge logo adiante. Nova ...

Read More